Bio

Michel Alex

Michel Gigolo (Michel Alex)

Nascido em Paris - França 1970

(1980 – 1990)

Inicia representação juvenil no théatre amateur da colonie de la Porte de Versailles e posteriormente em ATL's frequenta workshops de performance multidisciplinar, nouveau cirque e artes plásticas com os artistas de rua do Centre Pompidou e na colonie d'Issy les Moulineaux, onde um dos monitores que também pertencia à cª Archaos o integra no entourage de algumas montagens de outras companhias em Paris.

Aprende piano e harmónica de Blues e toca em grupos de garagem no meio underground

 

Frequenta cursos de Arte, Design e Educação Física no Secundário, intermitentemente entre França e Portugal

Muito influenciado pelo post punk industrial, pelo teatro de intervenção e circo de vanguarda francês que explode nessa altura, escreve o livro A Saga da Roda em 1988 que viria mais tarde dar origem aos Custom Circus.

Foi assistente em part time do escultor Português Luis Valadares de 1989 a 1990.

(1990 – 2000)

Protagoniza alguns vídeos publicitários

Em Lisboa na Faculdade Moderna frequenta direito com duas interrupções entre 1990 e 1993, uma por ser mobilizado pelo exército francês durante a Guerra do Golfo daí optar por cumprir 9 meses em Portugal ao abrigo da sua 2ª nacionalidade, e a outra devido à sua paixão pelo mundo do espectáculo.

Foi assistente no IFICT- Instituto de Formação e Investigação Cultural e Teatral de 1991 a 1992 e roaddie free lancer de FX pirotécnicos na frente de palco das tours de U2 e Dire Straits no mesmo período.

Também em 1992, a convite do encenador argentino Adolfo Gutkin, viria novamente a estar em contacto com a cª Archaos desta vez como scout da empresa portuguesa Eutaxia - Assessoria Cultural para o tour Itália-Espanha-Portugal, mas devido à dissolução dessa companhia Francesa no mesmo ano, o tour foi cancelado e integrou a mesma estrutura de produção para as tournés da cª La Fura Dels Baus e Els Comediants.

Como assistente e discípulo ad hoc a sua relação profissional com o encenador e produtor Adolfo Gutkin alargou-se até 1999 como membro das suas equipes de produção em mais de uma centena de espectáculos com as seguintes companhias:

Ana La China (ES)

Arturo Toscanini (IT)

Ballet Bolshoi (RUS)

Ballet de Kirov (RUS)

Brunchu (ES)

Chick Corea (USA)

Christophe Berthonneau (FR)

Circo Chinês (CHN)

Companhia IFICT (PT)

Cossacos da Rússia (RUS)

Els Comediants (ES)

Gelabert Azzopardi (ES)

Guirigai (ES)

Jêrome Deschamps (FR)

La Cuadra de Sevilla (ES)

La Fura Dels Baus (ES)

Marcel Marceau (FR)

Marimbondo (PT)

Michael Nyman (UK)

Mummenschanz (CH)

Olissipo (PT)

Ópera de Kiev (RUS)

Ópera de Pekin (CHN)

Pirotecnia Minhota (PT)

Pirotecnia Oleirense (PT)

Plan K (BE)

Plasticiens Volants (FR)

Semola Teatre (ES)

Ta Fantastika (CZ)

Teatro do Ornitorrinco (BR)

Theatre du Mouvement (FR)

Titanic (FR)

Transe Express (FR)

Tricicle (ES)

Turbo Unit (UK)

Xarxa (ES)

Em 1994 integra a equipe de realização de Lisboa'94-Capital da Cultura no departamento de Teatro de Vanguarda, colaborando também com a produtora Eutaxia-Assessoria Cultural.

Em 1996 é co fundador da produtora Nirvana onde começa a encenar eventos corporativos e happenings multimédia com teatro de rua para lançamentos de filmes e álbuns dos estúdios Warner, Polygram, BMG, Sony, Universal, entre outros.

Na produtora Nirvana co-cria e co-produz no ex-Aquaparque do Restelo as duas edições do GML-Grande Meeting de Lisboa 1996 e 1997 que foi o 1º evento Português dedicado à Road Culture na sua totalidade, às suas artes e subculturas emergentes.

Em 1997 é co-criador do Galardão Digital da Associação Fonográfica Portuguesa.

Durante a Expo'98 de Lisboa é field manager na área de Teatro de Rua, também colaborando com a produtora Eutaxia-Assessoria Cultural.

(2000 – 2010)

Protagoniza alguns videoclips

Em 2002 é co-fundador da companhia de teatro Custom Circus, para a qual encena:

A Saga da Roda (2002)

Custom Parade (2003)

Na produtora Nirvana encena vários espectáculos para o Euro 2004, trabalhando com várias companhias.

Em 2004 assina exclusividade com os Custom Circus como encenador, actor, compositor das bandas sonoras e artista plástico, encenando para esta companhia os seguintes espectáculos:

Lua Cheia (2004)

Custom Party (2004)

Teatro Sobre Rodas (2005)

Prisioneiros do Blues (2006)

Performers do Fogo (2007)

Gigolo Dance (2008)

No mesmo período é co-autor das seguintes exposições, obras plásticas e arquitectónicas:

Raver (2004)

Apokalipse Bunker (2005)

Psygon Hot Rod (2005)

Galeria STRANGE (2006)

Band Box Corridors (2006 – 2008)

International Taxi (2008)

Biodiesel Blues (2009)

Muro da Fama (2010)

Em 2004 é co-fundador dos Nirvana Studios – O Centro Cultural Alternativo

Nos Nirvana Studios é também co-fundador dos projectos:  

Festival Alternativo - Nirvana Studios Open Day (2004)

Band Box - Comunidade de Músicos (2006)

Nirvana Boulevard - Colectivo de Artistas (2007)

Art Express - Instalação Dinâmica de Performers (2008)

Em 2004 sai a 1ª edição Portuguesa do seu livro A Saga da Roda, com lançamento na estreia do espectáculo Lua Cheia.

É consultor da Escola Flamenca Alejandra Gutkin (escolaflamenca.com) desde 2006.

Em 2007 assume definitivamente o seu nome artístico e respectiva personagem Michel Gigolo que encerra na sua loucura alter egos inesperados como o Trálálá, 1ManBlues, Psygothic, Man'Sue e Crojo Lafrite.

Grava o album de originais Gigolo Dance com os músicos da troupe Custom Circus em 2008.

Em 2009 é co-fundador/produtor do concurso de bandas OBS - Oeiras Band Sessions

(2010 – 2018)

É co-fundador dos seguintes projectos:

Teatro Custom Café (2012)

Projecto UR “Upcycling-Recycling” - Instalações de Experimentação Artística (2014)

Steampunk Ateliers - Colectivos de Artesãos (2015)

Custom Ville - Residências Artísticas em bungalows Upcycling (2017)

Nirvana Mapa Tour - Galeria ao Ar Livre com APP Digital (2018)

Nos Custom Circus é encenador dos seguintes espectáculos:

Le Cabaret Rock (2012)

Bizarre Chic (2014)

A Viagem (2015)

Absurdium (2017)

No mesmo período é co-autor das seguintes exposições, obras plásticas e arquitectónicas:

Custom Café “Imaginarium, Collection & Gallery” (2012)

Backstage Army Truck (2012)

Tia Maria (2012)

Regie (2012)

Diner 1903 (2013)

On the Road Again (2013)

Raus Human Portico (2014)

Bus Stop (2014)

Cargo Station (2015)

Saga Truck (2015)

Make a Promise (2015)

Herdeiros do Apokalipse (2016)

Check Point (2016)

Rock Shop Gigolo Dance (2016)

Steampunk Corridors (2017)

Mund Unid 2072 (2018)

Viking Diesel Punk (2019)

Grava os seguintes albums de originais com os músicos da troupe Custom Circus nos respectivos anos de estreia de cada espectáculo:

Le Cabaret Rock (2012)

Bizarre Chic (2014)

A Viagem (2015)

Absurdium (2017)

Em 2016 escreve o manifesto Herdeiros do Apokalipse editado pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Oeiras.

(2018-2019)

Escreve o manual imersivo da galeria Nirvana Mapa Tour.

É co-fundador do canal de notícias culturais online Oeiras Fora da Caixa.

Em representação dos Custom Circus foi assessor artístico nas primeiras edições destes seguintes eventos inovadores: 

Festival Vapor, ao serviço das produtoras Artstation e Mercado da Cultura em co-produção com o Museu Nacional Ferroviário para as edições de 2018 e 2019.

Festival Mytho Celebration realizado no Museu da Cidade de Lisboa.

Também com os Custom Circus é co-autor e co-criador dos seguintes projectos:

Radio Nirvana Studios.

​Wild In The Photo,.movimento artístico transdisciplinar.

Custom Ville II - Residências Artísticas.

Manifesto "Por Um Loco'Motivo" em parceria com o Museu Nacional Ferroviário, que evoluirá num documentário e numa instalação.

Cria a personagem humorística Crispim Serôdio "O Filósofo da Vida Airada" que é também um dos seus alter egos.

  

Reedição pela Editorial Divergência do seu livro A Saga da Roda com lançamento no 16ºFestival Nirvana Studios

Outros Factos:

Como actor e intérprete ultrapassou duas mil horas de palco, sendo que só na companhia Custom Circus actuou em mais de 800 espectáculos.

Tem sido curador da galeria STRANGE desde 2006, onde acolheu, apoiou e acompanhou muitos projectos e artistas.

Concebido em 1969 por pais existencialistas e com uma grande irmã quase hippie como guia espiritual, viveu uma infância livre estilo Tom Sawyer dividida entre as margens do Sena e a Costa do Estoril. Graças ao trabalho dos seus pais em eventos hoteleiros e salas de espectáculo em Paris, foi uma criança adorável que ocasionalmente impôs a sua irritante presença a artistas como Bob Dylan, Elizabeth Taylor ou Salvador Dali.   

Com a família a fazer também parte das claques de estreia de salas míticas como o Moulin Rouge, Olympia, Folies Bergeres, Crazy Horse, Calcutá, Lido, L’ópera e Le Chatelet, cresceu também no meio de cenários, projectores, jovens bailarinas e músicos decadentes.

Numa adolescência ligada ao underground dos anos 80 as suas muitas influências foram cocktails perigosos de Cabaret, Punk, Gótico, Blues, Psychobilly, shows anárquicos dos Archaos, Teatro Russo e festas dos Hells Angels num condensado de Edith Piaf, Ramones, Joy Division, Muddy Waters, Cramps, Mad Max, Easy Rider e Stanislavsky.

Constantemente desafiado e atormentado por uma alma inquieta também experimentou, fora do mundo do espectáculo, várias profissões e estilos de vida, tendo sido tenista, artesão, tradutor, feirante, nadador salvador, guia turístico, antiquário, soldado forçado, publicitário, marinheiro, camionista, empresário, activista, free surfer e conciliou uma vida alternativa como biker 1% nos Road Runners de 1994 a 2002, ano em que foi pai e que a sua responsabilidade alargou-se para mais direcções.

by Nirvana Studios © 2018